mosquito sugando o sangue da pele humana close up 9635 710

Há um novo vírus transitando no estado do Rio de Janeiro. Essa é a conclusão de um recente estudo do Laboratório de Virologia Molecular, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Provocada pelo vírus de mesmo nome e "primo" da Chicungunha, a febre de Mayaro é observada de forma endêmica na região Norte do país. A infecção pelo vírus, pertencente à família Togaviridae e ao gênero Alphavirus, causa febre alta e dores articulares crônicas, o que provoca confusão na tentativa de diagnóstico clínico, se baseado apenas nas características sintomatológicas das infecções.

Como o estudo foi feito

Em 2016, o Laboratório fez diagnóstico molecular de arboviroses na região Sudeste (dengue, zika, entre outros), incluindo o vírus da Chicungunha, que ocasionou, em 2016, um surto na região Sudeste, persistindo com seu maior índice agora em 2019.

Sob coordenação dos pesquisadores Amilcar Tanuri e Rodrigo Brindeiro, foram estudadas 279 amostras indicativas de infecção pelo vírus da Chicungunha, seguindo o quadro sintomatológico.

Do total, 57 amostras (duas em cada dez) não apresentaram diagnóstico molecular para o próprio vírus nem sorológico, sendo consideradas de análise indeterminada. Isso se deve, principalmente, ao tempo de coleta das amostras clínicas para diagnóstico (sangue e urina), que só possuem sensibilidade para detecção do vírus da Chicungunha numa janela de cinco e 21 dias pós-sintomas iniciais para sua detecção, respectivamente. Após esse período, é comum haver uma limpeza do vírus nos fluidos corporais, mesmo com a permanência dos sintomas clínicos.

Na reanálise dos 57 casos indeterminados para Chicungunha sob PCR em Tempo Real, capaz de amplificar uma região de 107 pares de bases de genoma do gene NS1, específico do Mayaro, detectaram-se três casos retrospectivos de diagnóstico para esse vírus, endêmico da Amazônia. O PCR em Tempo Real é uma versão aperfeiçoada da PCR (Reação em Cadeia da Polimerase, em português). Seu princípio se embasa na duplicação de cadeias de DNA in vitro que pode ser reproduzida diversas vezes, originando quantidade de DNA suficiente para realizar várias análises.

Com a detecção do Mayaro nas três amostras, os cientistas comprovaram, portanto, que os vírus do Mayaro e da Chicungunha já circulam juntos no estado do Rio de Janeiro. Em diferentes proporções, provocam o mesmo quadro clínico de febre alta e dores articulares crônicas. A descoberta pode causar um desafio diagnóstico ainda maior, porque existe uma grande reatividade sorológica cruzada entre os vírus Mayaro e o da Chicungunha.

Os três casos possuem características epidêmicas comuns: todos são de Niterói, provavelmente de pessoas infectadas que não viajaram para regiões endêmicas e identificados no ano de 2016.

Os pesquisadores agora realizam estudos para confirmar e aprofundar as características virais, epidêmicas e sorológicas das infecções. Será necessário também realizar estudos de xenovigilância epidemiológica, coletando mosquitos de diferentes espécies (Haemagogus, Sabethes, Aedes e Culex) na região afetada (Niterói, São Gonçalo, Maricá etc.) a fim de avaliar a existência desse vírus amazônico de forma ecotrópica, na região do Grande Rio.

A população deve seguir os mesmos procedimentos já adotados para combater os mosquitos da dengue, entre eles evitar água parada e usar repelentes.

 

 

Inovacao e Propriedade Intelectual para Empresarios

O Parque Tecnológico da UFRJ é apoiador do curso Inovação e Propriedade Intelectual (PI) para Empresários, realizado pela ABIPTI – Associação Brasileira das Instituições de Pesquisa Tecnológica e Inovação, no próximo dia 21 de maio. O curso será realizado no Parque e tem como objetivo capacitar o setor empresarial para utilizar de maneira eficiente os instrumentos de propriedade intelectual e proporcionar um maior entendimento sobre a importância da propriedade intelectual para o processo de inovação. O encontro irá abordar conhecimentos básicos sobre inovação, PI e gestão de ativos inatingíveis.

 

 

inpilogo2

Estão abertas as inscrições para aqueles que desejarem se candidatar a uma vaga no "Curso de Contratos de Tecnologia", agendado para o dia 7 de junho de 2019, das 13h30 às 17h30, na Rua Mayring Veiga, 09, no Centro do Rio de Janeiro.

O objetivo do curso é apresentar uma visão dos contratos de transferência e licenciamento de tecnologia. São pré-requisitos: ter concluído o Curso Básico de P.I. (modalidade presencial, promovido pelo INPI) ou o Curso Geral de Propriedade Intelectual (DL101PBR, modalidade à distância, promovido pelo INPI & OMPI a partir do ano de 2012). O curso é gratuito e o aceite da inscrição está sujeito ao limite de vagas disponíveis (40 vagas distribuídas por ordem cronológica das inscrições). As inscrições são feitas exclusivamente por meio deste link.

 

 

iptechdays2019

No atual estágio da economia da informação, ativos intangíveis exercem um papel fundamental. Cada vez mais, novos produtos e serviços são desenvolvidos, sendo extremamente relevante entender como agentes inovadores podem proteger as suas criações.

Nesse evento, organizado em parceria entre a Faculdade Nacional de Direito da UFRJ e o Instituto Dannemann Siemsen (IDS), será explicado como funciona o sistema de Propriedade Intelectual (PI) e porque ele é uma das molas propulsoras da inovação e do desenvolvimento. Além disso, os membros do IDS darão dicas sobre quais habilidades os estudantes devem desenvolver para atuar com sucesso na área de propriedade intelectual.No segundo dia do evento, docentes e discentes da FND promoverão a “I Mostra de Pesquisa Acadêmica em Propriedade Intelectual” e debaterão sobre os reflexos da propriedade intelectual no Direito Digital, fechando o evento.

 

DATA: 29-30 de maio de 2019

LOCAL: Faculdade Nacional de Direito – UFRJ

Inscrições: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. - Gratuito.

Realização: FND/ UFRJ e IDS DIA 29 DE MAIO – QUARTA-FEIRA (SALÃO NOBRE)

Painel 1 – 09:00/09:40 - Propriedade Intelectual Como Elemento Propulsor da Inovação

Palestrantes: Gustavo Piva de Andrade | Diretor Executivo do IDS, Advogado, Sócio do Dannemann Siemsen e Bruno Feigelson | Presidente da AB2L

Moderadora: Prof.ª Dr.ª Kone Prieto Furtunato Cesário

Painel 2 – 09:50/10:20 - Aspectos Relevantes do Direito de Patentes

Palestrante: Bernardo Marinho Fontes Alexandre | Conselheiro do IDS, Advogado, Sócio do Dannemann Siemsen

Moderador: Profa. Dra. Veronica Lagassi

Coffe break – 10:30 /10:40

Painel 3 – 10:50/11:20 - Aspectos Relevantes do Direito de Marcas

Palestrante: Felipe Dannemann Lundgren | Conselheiro do IDS, Advogado, Sócio do Dannemann Siemsen

Moderador: Enzo Baiocchi

Painel 4 – 11:30/12:00 - Como atuar com sucesso na área de Propriedade Intelectual

Palestrante: Natalia Barzilai | Secretária Executiva do IDS, Advogada, Sócia do Dannemann Siemsen e Monique Rodrigues Teixeira| Conselheira do IDS, Farmacêutica, Sócia do Dannemann Siemsen

Moderador: Prof. Dr. João Marcelo Assafim

Fala de Encerramento: 12:10/ 12:20
Carlos Alberto Bolonha – Diretor da FND

DIA 30 DE MAIO – QUINTA-FEIRA (AUDITÓRIO VALLADÃO)

9:30 - 10h - Credenciamento

10:30 - 13h –Reflexos Acadêmicos da propriedade intelectual no Direito Digital
(MESA DE DEBATES + I MOSTRA DE PESQUISAS ACADÊMICA EM PROPRIEDADE INTELECTUAL)

Comissão Debatedora/Avaliadora: Prof. Dr. Nilton Flores, Prof. José Carlos Dias Vaz, Ricardo Sichel, Profa. Renata Lisboa, Flávia Rangel e Vinícius Bogea

Inscrição de trabalhos:http://bit.ly/2H0tzNq

 

 

sociedadebrasileiradecomputacao

A Sociedade Brasileira de Computação (SBC) abriu chamada pública para a submissão de projetos de inovação destinados a divulgar trabalhos de Graduação, Mestrado e Doutorado que proponham soluções inovadoras por meio da Computação.

O Selo de Inovação SBC é um concurso estruturado em duas etapas. Na etapa inicial será feita uma avaliação dos projetos por uma comissão de avaliadores da academia e indústria. Nesta etapa, os cinco melhores trabalhos serão selecionados para participar do Congresso da SBC.

Na segunda etapa, será realizado um pitch dos projetos finalistas. Cada representante terá até 5 minutos para fazer a sua apresentação e defender a sua proposta no CSBC 2019. A banca presencial será composta por renomados pesquisadores e gestores do mercado.

Das características dos projetos:

- Ter caráter inovador, levando-se em conta outras soluções relacionadas ao tema escolhido;

- Ter um protótipo para apresentação que será analisado na primeira etapa do concurso;

- Ser inédito, ou seja, não ter sido apresentado em nenhum outro evento de inovação e/ou de empreendedorismo e não ter nenhum contrato de licenciamento e/ou transferência de tecnologia.

Acesse o edital do Selo de Inovação SBC.

Submeta a sua proposta clicando aqui

 

 

casafirjan

A Casa Firjan lançou o programa de capacitação Bolsa Comunidade Empreendedora, que vai oferecer 100 bolsas de estudo integrais para os cursos da Casa Firjan. A inscrição ficará aberta até 24 de maio e será válida para os cursos, oficinas e master classes - aulas com experiência imersiva, que iniciam entre junho e dezembro deste ano. O objetivo é capacitar jovens e adultos de baixa renda, a partir de 14 anos, para atuação em atividades voltadas para inovação e empreendedorismo. O resultado será divulgado no dia 5 de junho.      

O programa é voltado para quem tem vontade ou já está engajado em algum projeto empreendedor ou ação social, ou que tem vontade de colocar em prática alguma ideia que pode contribuir para transformar a realidade da comunidade onde mora. Entre os cursos que integram o catálogo da Casa Firjan, há opções como Criatividade Aplicada, Estudos de Futuro, Design Thinking e Fabricação Digital.

Para participar do edital é preciso gravar um vídeo de 2 minutos, em que o candidato se apresenta, conta um pouco sua experiência de vida e explica como o curso da Casa Firjan pode potencializar alguma ação na qual esteja engajado. O edital tem um roteiro, em que orienta que o candidato responda a perguntas, como: quem é você?; do que você se orgulha de ter feito?; por que deseja fazer um curso na Casa Firjan?; e de que forma você pode multiplicar o conhecimento adquirido?

O público interessado pode conhecer um pouco mais sobre o trabalho realizado no espaço, por meio da degustação dos cursos.

Inaugurada em agosto de 2018, em Botafogo, a Casa Firjan é um espaço de inovação e empreendedorismo, que integra programação de cursos, oficinas e palestras a um ambiente de debate e elaboração de políticas públicas, que contempla também uma programação de atividades culturais. Uma das principais missões da Casa Firjan é refletir sobre o futuro do mercado de trabalho, considerando os desafios e tendências da nova economia, além de estudos, como o do Fórum Econômico Mundial, que aponta que 65% das crianças que estão hoje no ensino básico vão trabalhar com profissões que ainda não existem.

 

 

incubadora2019

A Incubadora de Empresas da COPPE/UFRJ abriu hoje, dia 6 de maio, edital para seleção de startups e projetos de base tecnológica. A Incubadora possui, atualmente, 29 empresas residentes que atuam em áreas diversas da economia, como indústria 4.0, robótica, biotecnologia, óleo e gás, tecnologia da informação, energia, entre outros. Empresas reconhecidas no mercado nacional e internacional como Forebrain (neuromarketing), EloGroup e Visagio (gestão) e OilFinder (óleo e gás) fazem parte do portifólio de companhias graduadas na instituição. Para participar do processo de seleção, as propostas devem atender, entre outros, aos seguintes critérios: possuir inovação em seus produtos, serviços ou processos e potencial de interação com as atividades de pesquisas desenvolvidas pela UFRJ. As inscrições podem ser feitas até o dia 28 de junho e as informações completas estão no site www.incubadora.coppe.ufrj.br.

vetorag

A fim de ampliar seu programa de inovação aberta e de fortalecer sua rede de relações com a comunidade científica, a empresa de engenharia Andrade Gutierrez, está lançando o 2º Ciclo do Vetor AG, programa de inovação aberta da empresa. Além de acelerar projetos inovadores, o Vetor também realiza o match direto com soluções que possam se tornar possíveis fornecedoras da empresa através do processo de fast track. Nesta edição, os interessados em participar devem inscrever projetos de codesenvolvimento e cooperação relacionados aos seguintes temas:

  1. Gestão remota
  2. Canteiros sustentáveis
  3. Compactação de solos em climas desfavoráveis
  4. Caracterização de solos otimizada
  5. Agilidade na captação de mão de obra local
  6. Otimização na logística de materiais
  7. Redução do tempo de tratamento térmico em soldagens
  8. Agilidade no lançamento de cabos em tubulações
  9. Apontamento de produção em tempo real

As inscrições devem ser feitas até 31/05 em www.vetorag.com.br, onde constam o regulmento e todas as instruções sobre como participar.

 

 

 

 

ipday2019No dia 26 de abril é comemorado o Dia Mundial da Propriedade Intelectual. Na ocasião, para celebrar a data, a Agência UFRJ de Inovação sediou a primeira aula dos alunos de Empreendedorismo do Programa de Pós-Graduação em Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia para a Inovação, o PROFNIT.

A Agência de Inovação, no âmbito de suas competências enquanto NIT (Núcleo de Inovação Tecnológica), incentiva e promove o desenvolvimento e o aprimoramento da formação de profissionais que atuam em ambientes promotores da inovação em seus diversos setores - sejam eles acadêmicos, empresariais, governamentais ou de organizações sociais - ciente da importância e necessidade dessa capacitação.

No espírito da celebração do “IP Day” e encerrando as atividades propostas para o dia, a disciplina Propriedade Intelectual, do PROFNIT, realizou uma série de apresentações sobre o tema “Inteligência Artificial” em suas inúmeras áreas de aplicação.

 

 

 

 

FeiraGastronomica2019

O Parque Tecnológico da UFRJ promove, entre os dias 07 e 09 de maio, das 11h às 20h, a oitava edição da Feira Gastronômica e Cultural. O evento contará com empreendimentos gastronômicos de alunos e ex-alunos da UFRJ. Além de lanches, doces e culinária vegetariana, a feira também terá happy hour, a partir das 16h, com bandas independentes da UFRJ e bebidas artesanais.

A Feira Gastronômica e Cultural é realizada em parceria com o Curso de Gastronomia da UFRJ.

Durante o evento também será realizada uma feira de adoção do projeto Dogs no Parque, que tem como objetivo promover campanhas de adoção para animais abandonados na Universidade Federal do Rio de Janeiro. A ação teve início após funcionários de empresas residentes do Parque e servidores da UFRJ ajudarem alguns cachorros que haviam sido abandonados em locais próximos ao nosso ambiente de inovação. O Parque resolveu abraçar a causa e vai ajudar a encontrar novos lares para esses animais.

 

 

ipday2019

O Parque Tecnológico da UFRJ promove no dia 18 de abril, às 9h, evento em comemoração ao Dia da Propriedade Intelectual, que, este ano, tem como tema a inovação no mundo do esporte. No encontro serão apresentadas tecnologias desenvolvidas para monitoramento de atletas de alta performance e promovido debate sobre como a inovação, a criatividade e os direitos de propriedade intelectual apoiam e estimulam o desenvolvimento do esporte em todo o mundo.

A atividade faz parte da série Encontros do Parque e, nesta edição, conta com a correalização da Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI), Instituto Nacional da Propriedade Industrial  (INPI) e Associação Brasileira da Propriedade Intelectual (ABPI).

As inscrições podem ser feitas no link: https://forms.gle/p4FVwmVB7Yep3Svu8

 

PROGRAMAÇÃO

Apresentação do case da startup Eagle que, em parceria com o Instituto Reação, desenvolve plataforma para treinamento de atletas de alta performance utilizando estatística avançada e inteligência artificial

Debate com a participação de representantes da ABPI, INPI, Parque Tecnológico da UFRJ, Instituto Reação e medalhistas olímpicos e parolímpicos.

Homenagem ao professor Marcio Nogueira, da Engenharia Biomédica da COPPE UFRJ, por sua contribuição no desenvolvimento de projetos de tecnologia de ponta aplicados ao esporte.

 

 

dl101pbr20192

 

Até o dia 3 de maio, o INPI estará com inscrições abertas para o Curso Geral de Propriedade Intelectual à Distância (DL 101P BR). Este curso abrange os aspectos fundamentais de propriedade intelectual, incluindo a legislação e estudos de caso brasileiros. O conteúdo nacional foi desenvolvido por especialistas do INPI. Os temas apresentados são: direitos autorais, patentes, marcas, indicações geográficas, desenhos industriais, proteção de novas variedades vegetais/cultivares, concorrência desleal, informação tecnológica, contratos de tecnologia e tratados internacionais.

Link para inscrições: https://bit.ly/2pdo7Aq.

Mais informações:  https://bit.ly/2OPGDI6 .

 

 

feiraagroecologicaufrj

A Feira Agroecológica da UFRJ, realizada desde 2010 na Cidade Universitária, oferece à população alimentos saudáveis, produzidos de forma ecológica e vindos diretamente das famílias produtoras. Quem quer comer bem, de maneira diversificada e pagar um preço justo pode visitar a Feira todas as quintas-feiras, no Centro de Ciências da Saúde (CCS), nos blocos A e H do Centro de Tecnologia (CT) e na Faculdade de Letras (FL).

Outra opção é aderir ao projeto de extensão Comunidade Acadêmica que dá Suporte à Agricultura (Casa). Nele, você pode se vincular como “prossumidor” ou "prossumidora" - uma denominação para consumidores que agem de forma ativa e consciente. Os interessados podem se inscrever até a próxima quinta-feira (4/4) para adquirir os alimentos ainda em abril. Nos próximos meses, as inscrições permanecerão abertas. As vagas são limitadas.

Os valores das cestas de alimentos vão de R$ 18,00 a R$ 31,50 por semana. O pagamento é feito antecipadamente e calculado conforme o número de semanas de cada mês. As cestas são compostas por seis itens: frutas, legumes, folhas, raízes, processados e temperos. Os alimentos variam conforme a estação do ano e a safra.

A ideia do projeto Casa é criar uma nova relação entre o consumo e a produção de alimentos, unindo as pontas da cadeia. Seguindo o conceito da CSA (comunidade que sustenta a agricultura), o projeto Casa estabelece parceria com os agricultores, que fornecem as cestas de alimentos. Os “prossumidores”, por sua vez, têm a oportunidade de se aproximar das famílias agricultoras, conhecer sua realidade e estreitar laços. Ao longo do ano, são realizadas visitas e vivências aos sítios e quintais produtivos.

Quem quiser aderir, basta preencher este formulário. Para mais informações, é possível acompanhar o projeto Casa no Facebook ou escrever para Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

 

 

ambev

Em parceria com o Parque Tecnológico da UFRJ e a Pró-Reitoria de Pós-graduação e Pesquisa da UFRJ (PR2), a AMBEV está selecionando estudantes da UFRJ para concessão de quatro bolsas de doutorado com temas de pesquisa relacionados a líquidos e embalagens.

As inscrições podem ser realizadas até o dia 03 de maio de 2019 e as propostas devem ser encaminhadas para o e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.. O projeto terá início em junho desse ano e terá duração de 24 meses. O edital completo pode ser acessado aqui. O programa tem como objetivo estimular o intercâmbio científico e tecnológico da comunidade acadêmica da UFRJ.

 

 

fundacaogates

Projetos inovadores que utilizem tecnologias como inteligência artificial, nanotecnologia e sequenciamento de DNA voltados para os principais problemas de saúde global podem receber um financiamento de 100 mil dólares da Fundação Gates para colocá-los em prática. As propostas precisam focar nas áreas que a Fundação considera como prioritárias. Alguns exemplos são HIV, malária, tuberculose, saúde materna e infantil, vacinas e doenças tropicais negligenciadas.

O Programa Grand Challenges Explorations já financiou mais de 1400 projetos em cerca de 70 países, 39 deles no Brasil. Um dos pesquisadores financiados foi José Guilherme Cecatti, professor de Obstetrícia da Universidade Estadual de Campinas. Ele foi contemplado na chamada do Grand Challenges Explorations de 2017 e pretende desenvolver um pequeno dispositivo para medir os padrões de sono e a atividade física de mulheres grávidas. A ideia é ajudar a identificar sinais precoces de condições médicas graves, como diabetes gestacional e parto prematuro e, assim, trata-los com antecedência.

Além do desafio Tecnologias emergentes para encontrar novas soluções em áreas prioritárias de saúde global, o GCE também vai financiar propostas sobre: Nichos ambientais da Salmonella Typhi para entender se a sobrevivência de S. Typhi no ambiente é afetada por antibióticos e seus resíduos e se a exposição ambiental a antibióticos tem impacto no desenvolvimento da resistência a antibióticos e na transmissibilidade da bactéria; e Aumento da procura por serviços de vacinação com foco na transmissão de conhecimento prático sobre vacinas e serviços de vacinação para cuidadores e ideias para melhorar a praticidade e/ou a
procura desses serviços.

Para se inscrever nas chamadas, é preciso que as propostas sejam preenchidas de forma online e em inglês. Não é necessário apresentar dados preliminares no texto, mas é importante demonstrar em duas páginas que a ideia é inovadora e que gera impacto. São aceitos projetos de candidatos de todos os níveis de experiência e de qualquer área ou organização, incluindo universidades, laboratórios, institutos de pesquisa, ONGs e empresas privadas. Neste link é possível encontrar mais informações sobre como aplicar para a chamada de interesse.

Se o projeto escolhido e financiado pela Fundação for bem-sucedido, ainda é possível aplicar para um financiamento adicional de 1 milhão de dólares. No Brasil, uma parceria com as Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (FAPs) abre a possibilidade de um aporte adicional de 25.000 a 50.000 dólares aos inovadores de seus estados que tiverem suas ideias selecionadas.

 

 

manuaisregistroprogramadecomputadoredesenhoindustrial

Na UFRJ, existem centenas de laboratórios, centros de pesquisa de saúde, engenharias, e muitos outros campos desenvolvendo trabalhos que resultam em novos produtos e processos para a sociedade. Porém, para que esse ciclo não se quebre e a sociedade passe a receber cada vez mais o retorno daquilo que investe nas instituições científicas e tecnológicas, é necessário que seja construída uma autêntica cultura de propriedade intelectual.

A propriedade intelectual é formada pelo conjunto que engloba a propriedade industrial, o direito de autoral e a proteção sui generis. O direito autoral diz respeito aos direitos de autor, direitos conexos e programas de computador. A proteção sui generis abarca topografias de circuitos integrados, cultivares e os conhecimentos tadicionais. A propriedade industrial, por sua vez, engloba as patentes, os desenhos industriais, as marcas e as indicações geográficas.

Buscando disseminar os conhecimentos sobre propriedade intelectual para a nossa comunidade acadêmica, a Agência UFRJ de Inovação elaborou recentemente dois novos manuais. Um trata especificamente sobre o registro de desenhos industriais. O outro aborda o tema do registro de programas de computador. Ambos foram desenvolvidos pela engenheira Giselle Barbosa Godinho, servidora da Agência UFRJ de Inovação, durante seu mestrado no Profnit (Programa de Pós-Graduação em Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia) sob a orientação da Profa. Flávia Lima do Carmo.

Desenhos Industriais

De acordo com a Lei 9279, que regula direitos e obrigações relativos à propriedade industrial, “considera-se desenho industrial a forma plástica ornamental de um objeto ou o conjunto ornamental de linhas e cores que possa ser aplicado a um produto, proporcionando resultado visual novo e original na sua configuração externa e que possa servir de tipo de fabricação industrial”. Pode-se incluir nessa definição o formato de uma garrafa de refrigerante, as características de um mouse ou de um teclado de computador, por exemplo.

Assim como a marca, o desenho de um produto pode fazer a diferença e influenciar a escolha do consumidor. Portanto, deve ser registrado para garantir o retorno dos investimentos em design e pesquisas de opinião. O registro de Desenho Industrial é um título de propriedade temporária, outorgado pelo Estado aos autores ou outras pessoas físicas ou jurídicas detentoras dos direitos sobre a criação.

O “Manual UFRJ para Procedimentos e Registro de Desenho Industrial” pode ser baixado aqui. Nele é possível obter mais detalhes sobre o tema.

Programas de Computador

Diferente de todos os outros processos que passam pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), o registro de programas de computador é regido por leis de direitos de autor. Em 1998, foi criada uma legislação específica, baseada em leis anteriores sobre o assunto, mas modificadas para atender as particularidades dos programas de computador e seus meios de distribuição. Na Agência UFRJ de Inovação, essa é a principal atividade exercida na área de direito autoral.

O “Manual UFRJ para Procedimentos e Registro de Programa de Computador” pode ser baixado aqui. Nele é possível obter mais detalhes sobre o tema.

 

 

elap

A Universidade Federal do Rio de Janeiro sediará, entre os dias 13 e 16 de maio, o 1º Encontro Latino-Americano de Pós-Graduação (ELAP). O encontro tem como objetivo fortalecer os laços institucionais, acadêmicos e políticos entre estudantes e pesquisadores que atuam na pós-graduação frente à atual conjuntura de aprofundamento da crise na educação e provável avanço qualitativo dos ataques à universidade pública no Brasil e na América Latina.

O evento contará com três mesas de abertura cujos temas serão, respectivamente: “Dilemas ético-políticos na produção de ciência e tecnologia: os desafios da universidade pública na atualidade de América Latina”; “Pra que serve o teu conhecimento?: a relação do mercado com a produção científica nas universidades públicas; e “Disputas ideológicas em ciência e tecnologia na América Latina: “escola sem partido”, a guerra às drogas e a questão de gênero no cenário atual.

Também haverá oficinas temáticas relacionadas a Ciência e Tecnologia. Será um momento de troca de experiências e reflexões a partir dos elementos em comum e da diversidade da América Latina. Os interessados em inscrever propostas de oficina devem enviar seus projetos para o email Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. informando: nome da oficina, público-alvo, objetivo geral e específicos, metodologia, referências bibliográficas, material e infraestrutura necessária.

O evento também contará com grupos de trabalho com o objetivo de criar um dispositivo de acompanhamento das políticas voltadas para a educação, ciência e tecnologia nas universidades públicas na América Latina e Caribe.

Finalmente, haverá a possibilidade de submissão de trabalhos acadêmicos, relatos de experiências, pesquisas e extensão articulados junto aos movimentos sociais, coletivos e/ou entidades e áreas afins. Os trabalhos acadêmicos científico (com opção de ser acadêmico artísticos) deverão estar orientados por algum dos seguintes eixos:

1) Movimentos sociais e lutas na América Latina

2) Estado, direitos sociais e políticas sociais

3) Conservadorismo e direitas na América Latina

4) Organizações de esquerda e suas estratégias de atuação

5) Debate sobre diversas epistemologias

6) Relação universidade e sociedade

7) Questões de gênero na América Latina

8) Questões de territórios rural e urbano e sua relação com meio ambiente

9) O desenvolvimento, a ciência e a tecnologia, e as universidades na América Latina

10) Disputas de currículo na universidade

11) O público e o privado na ciência e na universidade pública

12) Relações étnicos raciais na América Latina e Caribe

13) Relações internacionais

14) Justiça ambiental e soberania alimentar

15) Saúde e privatização

16) Segurança pública na América Latina

O prazo para submissão de resumos se encerra em 15 de abril de 2019.

Maiores detalhes sobre o 1º Encontro Latino-Americano de Pós-Graduação (ELAP) podem ser obtidos através do site do evento: www.grupodetrabalhoeorientacao.com.br/elap.

 

 

Biodiversidade

Os primeiros esforços do Brasil no sentido da consolidação de uma política de conservação da biodiversidade nacional remetem à Conferência das Nações Unidas para o Meio Ambiente e Desenvolvimento, a Eco-92. Esta convenção teve como pilares, além da conservação de nossa biodiversidade, a promoção da justa repartição de benefícios provenientes do uso econômico de nossos recursos genéticos, respeitando assim a soberania de cada país.

Oito anos mais tarde, ocorreria um caso emblemático relacionado a este tema. Em 2000, a Bioamazônia (Associação Brasileira para o Uso Sustentável da Biodiversidade da Amazônia) tentou firmar um polêmico contrato de exploração de recursos genéticos da Amazônia com a empresa farmacêutica internacional Novartis Pharma AG. O referido acordo estipulava que durante um período de três anos a Bioamazônia deveria fornecer à empresa suíça amostras de microorganismos, preparando extratos a partir delas. Tais amostras, bem como todos os direitos de patentes relacionadas, seriam propriedade da Bioamazônia. Em contrapartida, a Novartis escolheria as amostras (cepas e extratos) para análise e seria proprietária de todas as invenções que resultassem do trabalho com as amostras, inclusive compostos diretos e derivados. Lançados os produtos, a Bioamazônia receberia a bagatela de 1% dos royalties sob a venda líquida dos produtos.

À época, o Ministério do Meio Ambiente chegou a considerar o contrato de bioprospecção ilegal e, felizmente, em prol da soberania nacional, ele acabou sendo anulado em 2001. Ficava evidenciada então a inexistência de uma legislação que protegesse adequadamente os recursos genéticos brasileiros.

Pouco tempo depois, em 2001, o governo instituiu a medida provisória 2186-16, que, basicamente, dispunha sobre as obrigações e direitos relativos ao acesso a componentes do patrimônio genético nacional. Mas a medida falhou em atingir os fins propostos, pois, segundo especialistas, apresentava uma série de impasses burocráticos.

Apenas em 2015, fruto de uma extensa discussão envolvendo o setor acadêmico, empresarial e povos indígenas e comunidades tradicionais, viria a ser sancionada a Lei 13123, que ficou conhecida como o Marco Legal da Biodiversidade, revogando a antiga medida provisória. A partir dessa lei, foram incorporados ao ordenamento jurídico nacional diversos compromissos assumidos pelo governo brasileiro perante a Convenção sobre Diversidade Biológica, tratado da Organização das Nações Unidas que regula o tema. A lei estipulou novas regras para o acesso de pesquisadores e empresas ao patrimônio genético e ao conhecimento tradicional associado, além de ter normatizado os direitos dos povos tradicionais à repartição dos benefícios oriundos da utilização de seus conhecimentos.

Posteriormente, em 2016, através do Decreto nº 8.772, foi criado o SisGen, um sistema mantido e operacionalizado pela Secretaria Executiva do CGen (Conselho de Gestão do Patrimônio Genético). Contudo, ainda hoje, muitos pesquisadores possuem dúvidas em relação ao cadastramento e à correta utilização deste sistema.

Pensando nisso, a farmacêutica Marcela Mariana de Almeida Ribeiro, servidora da Agência UFRJ de Inovação, desenvolveu em seu mestrado no Profnit (Programa de Pós-Graduação em Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia), sob a orientação da Profa. Flávia Lima do Carmo, uma cartilha que tem por objetivo justamente o esclarecimento de nosso corpo acadêmico acerca de questões relativas ao tema. O material pode ser acessado através deste link.

 

 

INPIlogoEstão abertas as inscrições para aqueles que desejarem se candidatar a uma vaga no "Curso de Proteção de Programas de Computador", agendado para o dia 11 de abril de 2019, das 8h30 às 17h30, na Rua Mayring Veiga, 09, no Centro do Rio de Janeiro

O objetivo do curso é aprofundar os conhecimentos sobre a proteção dos programas de computador e o registro de software como forma de assegurar ao autor direitos de exclusividade na produção, no uso e na comercialização de sua criação; e a patente de invenções implementadas por programas de computador.

São pré-requisitos: ter concluído o Curso Básico de P.I. (modalidade presencial, promovido pelo INPI) ou o Curso Geral de Propriedade Intelectual (DL101PBR, modalidade à distância, promovido pelo INPI & OMPI a partir do ano de 2012).

O curso é gratuito e o aceite da inscrição está sujeito ao limite de vagas disponíveis (40 vagas distribuídas por ordem cronológica das inscrições).

As inscrições são feitas exclusivamente por meio deste link.

 

 

chinasummerschool

A Universidade de Tsinghua, na China está oferecendo duas vagas para alunos que estejam cursando graduação ou o primeiro ano de mestrado na UFRJ para o programa Experiencing China.

O programa de duas semanas de atividades de aprendizado e imersão cultural oferece aulas interativas sobre uma ampla gama de tópicos, incluindo arquitetura, cidade criativa, educação, História, economia e estudos de gênero. Os alunos participarão de palestras, discussões de projetos, workshops e visitas com outros estudantes provenientes de mais de 50 países e regiões de todo o mundo.

Esta é a quarta edição do programa, que contou com dois alunos da UFRJ no ano passado. As atividades, que serão em inglês, ocorrerão de 11 a 24 de julho. As duas bolsas oferecidas cobrem matrícula, taxas da universidade, acomodação e seguro básico de acidentes. Ficarão a cargo dos estudantes as despesas com passagem aérea e seguro médico apropriado.

Ocorrerá uma seleção interna, posteriormente transmitida para a Universidade Tsinghua. Os candidatos têm até o dia 17 de março para preencher o formulário de candidatura, que pode ser acessado aqui.

Para conhecer mais sobre o Experiencing China acesse este link.

Os alunos pré-selecionados passarão por uma entrevista e o resultado será liberado até o dia 29 de março.

Em caso de dúvidas, o telefone de contato é 3938-7150 (Rejane Rocha).

bootcampbiohacking

 

Depois do sucesso do Bootcamp de Fabricação Digital, realizado na última semana de fevereiro deste ano, o iHUB está agora com inscrições abertas para o Bootcamp Biohacking. Trata-se de um bootcamp prático no qual os participantes aprenderão a projetar, crescer e extrair seus próprios biomateriais usando apenas hardware de código aberto que os próprios participantes fabricarão. A ideia é que ao fim todos os participantes sejam capazes de construir e operar máquinas e protótipos de código aberto. O curso ocorrerá entre os dias 25 e 29 de março no Fablab da Firjan Senai, que fica na Praça Natividade Saldanha, 19, próximo à estação Triagem do metrô. As inscrições ficam abertas até 15 de março e podem ser realizadas através deste link. O email para contato é Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

 

Programação

Dia 01

-    Abertura

-    Programação da semana: documentação e descrição dos objetivos

-    Introdução da FIRJAN, Fab Lab SENAI e instalações.

-    Fabricação subtrativa 2D

-    Controle Numérico e GCode

-    Fresagem de grande formato

-    Design digital - 2D 

-    Construção de equipamento de laboratório

Dia 02

-    Biologia molecular

-    Bioarte

-    Biomateriais

-    Eletrônica e Codificação 

-    Construção de equipamento de laboratório

Dia 03

-    Genética

-    Biosensor

-    Eletrônica e Codificação 

-    Construção de equipamento de laboratório

Dia 04

-    Técnicas de separação

-    Bioinformática

-    Eletrônica e Codificação 

-    Construção de equipamento de laboratório

Dia 05

-    Espectrometria

-    Eletrônica e Codificação 

-    Construção de equipamento de laboratório

-    Exposição de equipamentos

 

 

programadementoring2019

Estão abertas até o dia 22 de março as inscrições para o Programa de Mentoring da Alumni Coppead em parceria com Incubadora de Empresas da Coppe/UFRJ. O projeto, que está em sua quinta edição, seleciona ex-alunos do Instituto Coppead com experiência no mercado para mentorar startups residentes da Incubadora de Empresas da Coppe. Nos 4 primeiros ciclos, foram mais de 40 mentores e mais de 30 empresas apoiadas.

O programa está em busca de ex-alunos do Coppead com pelo menos 5 anos de experiência em cargos de gestão e vontade de contribuir com a expansão do ecossistema empreendedor da UFRJ e auxiliar no crescimento de startups inovadoras. Os selecionados participam de um workshop de formação de mentores e desenvolvem um plano de mentoria junto com a empresa. Além da experiência de mentoria, o programa é uma oportunidade de ampliar o networking e aprimorar habilidades técnicas e relacionais.

Para participar do processo de seleção, basta fazer uma candidatura através do formulário. Nesta edição, o programa será realizado de abril a dezembro de 2019. O regulamento e o Guia do Mentor estão disponíveis no site do Instituto Coppead

 

 

Nos dias 23 e 24 de maio, será realizado o Pharma Meeting Brazil 2019. O evento acontece na cidade de São Paulo, no Novotel Morumbi, e é destinado a empresas do setor industrial farmacêutico e do segmento da saúde que estejam oferecendo ou procurando oportunidades de licenciamentos (in e out), co-marketing, co-promotion, além de empresas especializadas em pesquisa e desenvolvimento de medicamentos, terceirização de produção, desenvolvimento de novas formas de aplicação e suprimento de APIs.

Mais informações em: http://pharmameetingbrazil.com.br.

 

pharmameeting2019

 

 

 

osiris2

 

A Biologia Sintética é uma área emergente que busca a construção de novas vias biológicas artificiais ou o redesenho de sistemas biológicos naturais já existentes. O interesse pelo tema e o amplo leque de aplicações possíveis motivou estudantes de diferentes áreas a fundarem, com a mentoria da professora Mônica Montero Lomeli, do IBqM (Instituto de Bioquímica Médica – UFRJ), a Osiris, equipe que é pioneira neste ramo do conhecimento no estado do Rio de Janeiro.

O grupo é composto pelos estudantes da UFRJ Daniel Rodrigues (Biofísica), João Gabriel Silva (Biotecnologia), Vitória Almeida (Nanotecnologia), Lucas Teixeira e Isis Botelho (ambos da Engenharia de Bioprocessos). Eles acabam de lançar uma campanha de crowdfunding que visa a custear a participação da Osiris no iGEM, (International Genetically Engineered Machine), uma competição internacional de engenharia de sistemas biológicos que ocorre em Boston no final do ano.

A ideia dos universitários é apresentar o projeto DiagSyn, que consiste numa plataforma de diagnóstico para diferentes doenças transmitidas por mosquitos. Projetada para ser um dispositivo de detecção e rápido diagnóstico, ela permitirá identificar instantaneamente, usando apenas uma amostra de sangue, se o indivíduo possui os vírus responsáveis pelas doenças da dengue, zika e chikungunya. A ideia é montar um aparelho que funcionará utilizando ferramentas das ciências biológicas, no qual o reconhecimento do patógeno ocorrerá dentro do sistema, com detecção possível graças a uma fita de DNA estruturada (aptâmero) que irá reconhecer o vírus e indicar a doença.

Conforme explica João Gabriel Silva, o objetivo da equipe é demonstrar o potencial de impacto social da Biologia Sintética. “Doenças transmitidas por Aedes Aegypti são comuns no Brasil e podem ter picos alarmantes em certos períodos do ano, superlotando hospitais e, consequentemente, dificultando o atendimento correto aos pacientes. Um diagnóstico preciso e rápido poderia ser utilizado a fim de reduzir o tempo de espera do resultado de exames e diminuir a concentração em prontos atendimentos. Assim, nosso dispositivo estará focado em diagnosticar as doenças de dengue, zika e chikungunya para um melhor atendimento em hospitais e centros médicos”, explica o universitário.

Os interessados em contribuir ou em obter mais informações sobre o projeto podem fazê-lo através do endereço https://www.catarse.me/osiris. Lá também consta um vídeo com mais detalhes sobre o projeto.

 

 

consultapublicainpi

O INPI iniciou consulta pública sobre a nova versão das diretrizes de exame de pedidos de patente na área de biotecnologia. A consulta foi publicada no Diário Oficial da União de 6 de fevereiro e fica aberta pelo prazo de 60 dias.

O novo texto traz alterações em alguns itens das Diretrizes vigentes na Resolução INPI/PR Nº 144/2015, publicada na RPI nº 2306, de 17/03/2015.

Os interessados devem enviar as sugestões para o e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.. Após o prazo, o INPI apresentará as propostas recebidas durante a consulta pública e o texto definitivo das diretrizes.

Veja a publicação no Diário Oficial da União.Confira a  página da consulta pública com a proposta de novas diretrizes de exame de pedido de patentes em biotecnologia.

Acesse o formulário eletrônico para participar da consulta pública.

 

 

AGÊNCIA UFRJ DE INOVAÇÃO
Rua Hélio de Almeida, s/n - Incubadora de Empresas - Prédio 2 (2º andar)
Cidade Universitária | Ilha do Fundão | Rio de Janeiro - RJ | 21941614
agenciadeinovacao@inovacao.ufrj.br | 21 3733-1788 | 21 3733-1797

              facebook       instagram   pr2 
 
 
UFRJ Agência UFRJ de Inovação - PR2 - UFRJ
Desenvolvido por: TIC/UFRJ