sebrae

A chance para pesquisadores acadêmicos transformarem seus estudos em negócios foi estendida: o Catalisa ICT ampliou o prazo das inscrições até o dia 21 de fevereiro. O programa, articulado pelo Sebrae, vai fomentar a criação de negócios inovadores a partir do conhecimento gerado nas universidades brasileiras. Serão selecionadas mil pesquisas com potencial inovador, de qualquer área que envolva ciência e tecnologia. Interessados em participar precisam estar cursando ou ter concluído mestrado ou doutorado.

A criação de empresas de base tecnológica, a transferência de tecnologia de pesquisadores para empresas e a inclusão de capital humano qualificado no universo dos micro e pequenos negócios são alguns dos pilares que basearam a criação do Catalisa ICT. A analista de inovação do Sebrae, Hulda Giesbrecht, explica que a instituição quer aproximar a academia do mundo dos negócios. “O Sebrae acredita que a sua atuação nos ecossistemas de inovação e sua experiência no apoio ao empreendedorismo, somados ao conhecimento gerado nas universidades, podem gerar soluções de alto valor para a sociedade. O Catalisa ICT vai construir essa ponte entre os dois universos. Nós queremos despertar o empreendedor que há em cada pesquisador”, diz.

O programa será dividido em quatro fases. As duas primeiras dizem respeito à mobilização e ao aprendizado. Nesse momento, os pesquisadores irão submeter suas pesquisas, haverá seleção, capacitação e mentorias sobre assuntos relacionados ao empreendedorismo. Nas duas últimas etapas, é hora de colocar em prática o que foi aprendido. Serão desenvolvidos e validados planos de inovação. Todo o conhecimento desenvolvido na academia aplicado na jornada do Catalisa ICT poderá se transformar em um negócio inovador. Haverá apoio de fomento de até R$ 150 mil, por plano de inovação selecionado. Além disso, o Sebrae irá acompanhar o desenvolvimento desses negócios no mercado, incentivando o contato com possíveis investidores.

Na seleção inicial das mil pesquisas com potencial inovador serão observados os seguintes critérios: potencial de impacto econômico, grau de inovação, impacto socioambiental, viabilidade técnica e formação e trajetória do pesquisador. Hulda afirma que o processo será bastante diverso e democrático, buscando pesquisas que possam resolver diferentes desafios da sociedade. “As pesquisas podem ser em qualquer área de atuação, desde saúde, passando por educação, indústria, agropecuária, tecnologia da informação, entre tantas outras. O foco do Catalisa ICT é resolver grandes gargalos da sociedade, tendo como base a a ciência e tecnologia. Especialmente nesse momento de pandemia, estamos vendo como isso é importante para superar desafios, e ainda para o fortalecimento da economia e crescimento do país”, acrescenta.

Acesse a página do Catalisa ICT, baixe o edital completo e se inscreva: https://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/catalisa.

 

 

AGÊNCIA UFRJ DE INOVAÇÃO
Rua Hélio de Almeida, s/n - Incubadora de Empresas - Prédio 2 (2º andar)
Cidade Universitária | Ilha do Fundão | Rio de Janeiro - RJ | 21941614
agenciadeinovacao@inovacao.ufrj.br | 21 3733-1788 | 21 3733-1797

              facebook       instagram   pr2 
 
 
UFRJ Agência UFRJ de Inovação - PR2 - UFRJ
Desenvolvido por: TIC/UFRJ