finepstartup2020

 

A Finep acaba de lançar o terceiro edital do Programa Finep Startup. O programa está indo para a sua quinta rodada de investimentos, uma vez que cada edital conta com a previsão de duas rodadas. O programa tem por objetivo alavancar empresas de base tecnológica em fase final de desenvolvimento de produto ou que precisem ganhar escala de produção, com viabilidade comercial comprovada. O limite de recursos totais desta rodada é de R$ 30 milhões para 25 startups. O período para envio de propostas fica aberto até o dia 15 de março.

Para o presidente da Finep, General Waldemar Barroso, “mais do que nunca, o fomento ao empreendedorismo no Brasil se mostra crucial. Nosso programa estimula a consolidação de empresas como startups. Isso nos orgulha e nos motiva”.

Novidades

Neste edital, o valor do investimento da financiadora poderá chegar até R$ 1.2 milhão em cada uma das empresas selecionadas, um aumento de 20% em relação ao investimento máximo das edições anteriores. Para concorrer, as startups precisam ter protótipo MVP (Minimum Viable Product, em português, Produto Viável Mínimo), prova de conceito ou, preferencialmente, já estarem realizando as primeiras vendas. Assim, não se enquadram propostas em fase de ideia ou pesquisa.

"Além do aumento do aporte, o edital traz outra novidade. Nesta edição, terão pontuação diferenciada temas prioritários associados a soluções de problemas da sociedade, alinhados às diretrizes do MCTIC – ministério ao qual a Finep é vinculada”, explica o diretor Financeiro, de Crédito e Captação da Finep, Adriano Lattarulo. São temas prioritários do terceiro edital do Finep Startup: Autismo, TDAH, Déficit de Atenção, Bioeconomia, Cidades Inteligentes para Comunidades Carentes, Divulgação de Ciência nas Escolas, Queimadas e Desmatamento, Seca e Estiagens, Segurança Pública e Privada e Realidade Virtual e Aumentada para Healthtech.

Outra novidade nesta chamada pública é a parceria com o Programa Rota 2030. As startups que submeterem propostas aderentes ao programa – Setor Automotivo, Máquinas Agrícolas e Rodoviárias Autopropulsoras, poderão receber um investimento de até R$2.2 milhões, graças à cooperação técnica firmada com o Programa Rota 2030.

Além dos temas prioritários e daquelas vinculados ao Programa Rota 2030, também serão passíveis de investimento por meio do edital Finep Startup os seguintes temas estratégicos: Agritech, Saúde Animal e Foodtech; Biotecnologia; Cidades Inteligentes e Sustentáveis; Defesa; Economia Circular; Edutech; Energia Renovável e Eficiência Energética; Healthtech; Indústria 4.0 (Manufatura Avançada; Internet das Coisas (IoT); 5G; Materiais Avançados e Nanotecnologia.

Otimização

Até o momento, o programa atraiu um total de 1.686 propostas com uma demanda de capital de R$ 1.6 bilhões, sendo mais de R$ 70 milhões de investimento privado. Atualmente, a Finep tem 15 startups investidas e 19 startups em contratação, somando um valor de até R$ 40 milhões em investimentos.

“A despeito da grande repercussão e do alcance que programa possui no ecossistema de startups, temos trabalhado para otimizar os processos internos e tornar o programa cada vez mais aderente às necessidades das startups, seja investindo valores adequados à necessidade de capital das inovações que apoiamos, seja por meio da construção de processos de análise e contratação mais ágeis, como já será possível observar neste edital”, afirma o superintendente da Área de Empreendedorismo e Investimento da Finep, Raphael Braga.

Investimento público-privado

A Finep, no entanto, não pretende tornar as startups brasileiras dependentes de recursos públicos. Por isso, criou um mecanismo pioneiro para estimular o empreendedor a buscar investimento privado: serão priorizadas empresas que forem aportadas por investidores-anjo. O processo funcionará da seguinte forma: a startup que se inscrever no edital com uma carta de compromisso de um investidor-anjo ganhará pontos na seleção. A quantidade de pontos obtidos dependerá do valor do investimento privado, cujo valor mínimo é de R$ 50 mil. Com o aporte mínimo para o seu negócio, a proponente garante 1 ponto, podendo chegar a 5 pontos no máximo. Ao todo, são 20 pontos possíveis: 15 da avaliação da proposta de valor da startup e 5 obtidos caso ela receba investimentos privados de R$ 250 mil ou mais.

 

 

AGÊNCIA UFRJ DE INOVAÇÃO
Rua Hélio de Almeida, s/n - Incubadora de Empresas - Prédio 2 (2º andar)
Cidade Universitária | Ilha do Fundão | Rio de Janeiro - RJ | 21941614
21 3733-1788 | 21 3733-1797

              facebook       instagram   pr2 
 
 
UFRJ Agência UFRJ de Inovação - PR2 - UFRJ
Desenvolvido por: TIC/UFRJ